quinta-feira, fevereiro 24, 2011

A Relação Tensa entre Gerentes e Arquitetos de Software

Li recentemente um artigo que propõe um tema interessante ao discutir a personalidade de arquitetos de software e gerentes de projeto e a sua relação (normalmente tensa) em projetos de software. (The Tense Relation between Architect and Manager, Gerrit Muller).
Relações Tensas
Arquitetos e gerentes são peças fundamentais para o sucesso de um projeto e devem interagir fortemente em sinergia, como já apontado por Grady Booch em seu excelente livro Object Solutions, de 1995.
Um aspecto que Gerrit Muller endereça são os comportamentos associados a cada papel. Um resumo destas características é colocado abaixo:
  • Arquitetos tem um escopo amplo em projeto e pouca autoridade formal. Gerentes, por sua vez, tem um escopo de atuação mais limitado e possuem muita autoridade formal.
  • Arquitetos são independentes, criativos e curiosos. Gerentes são pragmáticos e focados em controles.
  • Arquitetos encaram mudanças; vindas dos stakeholders, pressões de tempo e análise de problemas; como fatos da vida. Gerentes encaram mudanças como possíveis fontes de problemas e desvios financeiros.
  • Arquitetos são motivados pela busca das melhores soluções. Gerentes são motivados por hierarquias e salários.
O autor coloca, finalmente, que arquitetos e gerentes devem buscar, conjuntamente, as seguintes técnicas para a melhoria do relacionamento e resolução destes problemas:
  • Maior delegação de tarefas.
  • Liderança ao invés de gerenciamento baseado em tarefas.
  • Trabalho em time.
  • Respeito mútuo.
  • Reconhecimento da diversidade.
  • Feedbacks contínuos.
  • Estímulo à uma comunicação aberta e franca.
Recentemente, escrevi uma compilação de características de liderança de arquitetos de software, inspirados nos comportamentos de liderança descritos por Stephen Covey. Acredito que estas características podem ajudar a resolver este problema e promover como conseqüência maior sucesso aos projetos.
Creio que o maior valor do interessante artigo do Gerrit Muller é tornar claro que arquitetos e gerentes possuem sistemas de crenças e visões de mundo diferentes. Arquitetos e gerentes não podem cometer o erro de assumir que a outra parte irá pensar e agir como ele. Ao invés, gerentes e arquitetos devem conhecer a natureza da outra parte e desenvolver mecanismos pró-ativos para melhorar a comunicação e alinhamento nos projetos.

Nenhum comentário: