sábado, janeiro 08, 2011

Falácias Lógicas

As falácias lógicas são erros de raciocínio ou de argumentação, erros que podem ser reconhecidos e corrigidos por pensadores prudentes. Este ensaio lista e descreve todas as falácias lógicas conhecidas. O ponto central de um argumento é expor razões que sirvam de suporte para alguma conclusão. Um argumento comete uma falácia quando as razões apresentadas, de fato, não sustentam a conclusão.

Lista de Falácias

Falácias de Dispersão
      Falso Dilema: são dadas duas alternativas quando de fato há três ou mais
      Apelo à Ignorância: conclui-se que uma proposição é falsa (ou verdadeira) porque não se sabe se é verdadeira (ou falsa)
      Declive Escorregadio: conseqüências cada vez mais inaceitáveis são derivadas em série
      Pergunta Complexa: duas proposições são ligadas no que aparenta ser uma só pergunta.

Apelo a Motivos em Vez de Razões
      Apelo à Força: o ouvinte é persuadido a concordar pela força
      Apelo à Piedade: apela-se à compaixão ou simpatia do ouvinte
      Conseqüências: o ouvinte é prevenido contra conseqüências inaceitáveis
      Linguagem Preconceituosa: associam-se valores morais positivos à causa defendida pelo autor
      Apelo ao Povo: defende-se que uma proposição é verdadeira porque segundo a maioria da população ela é verdadeira

Fugir do Assunto
      Ataques Pessoais:
            (1) ataque ao caráter da pessoa
            (2) referem-se circunstâncias relativas à pessoa
            (3) invoca-se o fato da pessoa não praticar o que diz

      Apelo à Autoridade:
            (1) a autoridade não é um perito no campo em questão
            (2) não há acordo entre os peritos do campo em questão
            (3) a autoridade não pode, por algum motivo ser levada a sério - porque estava brincando, estava bêbada, etc.

      Autoridade Anônima: a autoridade em questão não é declarada
      Estilo Sem Substância: sente-se que o modo como o argumento (ou o argumentador) é apresentado afeta a verdade da conclusão

Falácias Indutivas
      Generalização Precipitada: a amostra é demasiado pequena para apoiar uma generalização indutiva sobre o domínio em questão
      Amostra Não Representativa: a amostra não é representativa do domínio em questão
      Falsa Analogia: desprezam-se diferenças relevantes entre os objetos ou acontecimentos comparados
      Indução Preguiçosa: nega-se, apesar dos indícios favoráveis, a conclusão de um forte argumento indutivo
      Falácia de Omissão: não é considerada toda a informação relevante que devia pesar na conclusão de um forte argumento indutivo

Falácias Envolvendo Silogismos Estatísticos
      Acidente: uma generalização é feita quando as circunstâncias sugerem que deve haver exceções
      Inversa do Acidente : generaliza-se o que apenas devia ser tomado como exceção

Falácias Causais
      Post Hoc: pelo fato de algo acontecer após outra coisa pensa-se que a coisa causa a algo em questão
      Efeito Conjunto: conclui-se que uma coisa é causa de outra coisa quando, de fato, ambas as coisas são o efeito conjunto de uma causa subjacente
      Insignificância: conclui-se que uam coisa é causa de algo, mas apesar de também o ser, é insignificante quando comparada com outras causas deste algo
      Direção Errada ou Contramão: a relação entre causa e efeito é invertida
      Causa Complexa: a causa identificada é apenas uma parte da totalidade da causa do efeito

Errando o Alvo
      Petição de Princípio: a verdade da conclusão já estava presumida nas premissas
      Conclusão Irrelevante: um argumento apresentado para defender uma conclusão prova, em vez disso, outra conclusão
      Espantalho: o autor ataca um argumento diferente (e/ou mais fraco) do que o melhor argumento do opositor

Falácias da Ambiguidade
      Equívoco: o mesmo termo é usado em dois sentidos diferentes
      Anfibologia: a estrutura de uma frase permite duas interpretações diferentes
      Ênfase: a ênfase numa palavra sugere um sentido diferente daquele que de fato é enunciado

Erros de Categorização
      Composição: como os atributos das partes de um todo têm certa propriedade, argumenta-se que o todo tem esta propriedade
      Divisão: como o todo tem uma certa propriedade, argumenta-se que as partes têm essa propriedade

Non Sequitur
      Afirmação do Conseqüente: qualquer argumento na seguinte forma: Se A então B, B, portanto A
      Negação do Antecedente: qualquer argumento na seguinte forma: Se A então B, Não A, portanto Não B
      Inconsistência: o argumentador usa premissas que não podem ser simultaneamente verdadeiras

Erros Silogísticos
      Falácia dos Quatro Termos: um silogismo possui quatro termos
      Meio Não Distrubuido: diz-se que duas categorias separadas estão ligadas porque elas compartilham uma propriedade em comum
      Ilícito Maior: o predicado da conclusão fala sobre a totalidade de algo mas as premissas mencionam apenas alguns casos do termo no predicado
      Ilícito Menor: o sujeito da conclusão fala sobre a totalidade de algo mas as premissas mencionam apenas alguns casos do termo no sujeito
      Falácia de Premissas Exclusivas: um silogismo possui duas premissas negativas
      Falácia de Criar uma Conclusão Afirmativa de uma Premissa Negativa: como o nome já diz
      Falácia Existencial: uma conclusão em particular é criada de premissas universais

Falácias da Explicação
      Inventando Fatos: o fenômeno que se pretende explicar não existe
      Torcendo os Fatos: a evidência para o fenômeno que está sendo explicado é tendenciosa
      Irrefutabilidade: a teoria usada para explicar algo não pode ser testada
      Âmbito Limitado: a teoria só pode explicar uma coisa
      Profundidade Limitada: a teoria explicativa não apela a causas subjacentes

Falácias de Definição
      Demasiado Ampla: a definição inclui mais do que devia incluir
      Demasiado Restrita: a definição não abrange tudo o que devia abranger
      Falta de Clareza: a definição é mais difícil de entender do que a palavra ou conceito que está sendo definido
      Circularidade: a definição inclui o termo que está sendo defido como parte da definição
      Condições Conflitantes: a definição é auto-contraditória

Proposição
Valor da Verdade
Tabela da Verdade
Operadores Lógicos
      Disjunção ( ou )
      Negação ( não )
      Condicional ( se-então )
      Conjunção ( e )
      Bicondicional ( se-e-apenas-se )

Nenhum comentário: